top of page
Escrevendo com Caneta

ARTIGO

Material::

Área:

Título:

Descrição física:

ARTIGO

Medicina Veterinária

Demodiciose Canina localizada - Relato de Caso

19 f.

Número de chamada:

Artigo/Unipinhal

Idioma:

Português

Publicação:

Espírito Santo do Pinhal, SP: [s. n.], 2019

Ano:

2019

Assunto:

Autores:

Orientador:

Cão ; Ácaro ; Demodex ; Prurido

Oliveira, Evelyn Carolina de

Regina Carla Gaigliardi de Freitas

Resumo:

A demodiciose canina é uma doença dermatológica comum causada pela proliferação de ácaros Demodex sp, organismos comensais normais da pele dos animais. Trata-se de uma doença multifatorial, em que fatores genéticos e imunológicos, parasitários e bacterianos, ecológicos cutâneos e ambientais se fundem de forma complexa. Pode se apresentar clinicamente de forma generalizada, localizada e nas regiões interdigitais dos membros, conhecida como pododemodiciose. Os sinais clínicos são dependentes da forma apresentada, sendo a forma generalizada caracterizada por lesões dolorosas, alopecia generalizada difusa, eritema, descamação, formação de crostas e tamponamento folicular formando escamas e hiperpigmentação na pele. A forma localizada possui características especificas como, lesões bem delimitadas, pequenas, eritematosas, escamosas, de uma até cinco áreas de alopecia, levemente inflamadas. A pododemodiciose causa hiperpigmentação acentuada dos folículos e pele circundante, apresentando também uma inflamação interdigital severa, edema e dor. O diagnóstico é realizado através de exames parasitológicos de raspado de pele, tricograma, impressão com fita de acetado e biopsias de pele. O tratamento pode ser tópico e sistêmico, sendo de extrema eficácia a associação de ambos, através de banhos e aplicações de amitraz, bem como, em casos de demodiciose generalizada, a administração de lactonas macrocíclicas sistêmica tem sido efetiva. O presente caso relata um animal acometido por demodiciose localizada, diagnosticada através de exame de raspado de pele em conjunto com o histórico e exames físicos, tendo sido realizado tratamento tópico e sistêmico, alcançando, assim a remissão de aproximadamente 80% dos sinais clínicos apresentados.

Abrir Trabalho
bottom of page