top of page
Escrevendo com Caneta

TCC

Material::

Área:

Título:

Descrição física:

Número de chamada:

Idioma:

Assunto:

Autores:

Orientador:

TCC

Fisioterapia

Percepção da melhora da qualidade de vida em idosos que praticam fisioterapia

34 f.

TCC/Unipinhal P475p

Português

Qualidade de vida ; Idosos ; Cuidador de idoso ; Fisioterapia

Pessotti, Bruna de Oliveira ; Casalecchi, Marina Porto

Camilla Maria Prudêncio Pilla Teixeira.

Resumo:

O envelhecimento é um processo continuo e gradual de alterações naturais, as quais todos os seres humanos estão sujeitos a passar. Junto com ele, muitas funções do corpo humano começam a declinar-se gradualmente, como por exemplo a capacidade funcional. Com o comprovado aumento da população idosa, devido ao avanço da medicina, torna-se cada vez mais importante a especialização no cuidado a terceira idade, visando qualidade de vida para esse nicho crescente. Diante disso, faz-se valioso o trabalho do fisioterapeuta no que tange a melhora da qualidade de vida do idoso. Esse estudo teve como objetivo averiguar a importância e função do tratamento fisioterapêutico na melhora da qualidade de vida. Foi conduzido um estudo descritivo de corte transversal, com 13 idosos de ambos os sexos, e idade média de 78,61 anos (±11,2), e seus cuidadores, sejam do âmbito familiar ou profissional, que foram convidados a responder um questionário sobre a qualidade de vida baseado na pratica de sessões de fisioterapia. Como resultado pudemos perceber que 61,53% tinham cuidadores e isso dava confiança para os mesmos pois 92,3% tinham alguma dificuldade na realização das AVDs. Desses 13 idosos 76,9% já sofreram alguma queda ao longo do ano, e avaliaram sua qualidade de vida como boa (46,15%) e muito boa (38,16%). Quanto aos cuidadores avaliados verificou-se que apenas 16,7% relatam que teve a saúde e vida social prejudicada pela demanda com o idoso, fato que pode ser explicado por ser familiar. Contudo depois de iniciarem a fisioterapia, a capacidade funcional melhorou em relação ao equilíbrio, força muscular, marcha, disposição e humor para socialização dos idosos tanto pela própria percepção quanto pelo relato dos cuidadores, contribuindo assim para a qualidade de vida desse idoso no âmbito familiar e na relação com os cuidadores.

bottom of page